CGTP-IN Condena Massacre Israelita

A CGTP-IN manifesta o seu mais veemente repúdio e condenação do bárbaro ataque de comandos israelitas que teve lugar, ao largo de Gaza, na madrugada de ontem. A CGTP-IN declara a sua profunda solidariedade aos trabalhadores e ao movimento sindical palestinianos, nomeadamente às suas centrais sindicais representativas, a GUPW e a PGFTU. Apela ainda aos trabalhadores e trabalhadoras, ao movimento sindical e ao povo português para que participem activamente nas acções de protesto e denúncia que se realizam no nosso País, designadamente, amanhã, dia 2 de Junho, pelas 18.00h, em frente da Embaixada de Israel, em Lisboa
Acção de protesto e denúncia
palestina_bandeiras.jpg
2 de Junho, pelas 18.00h,
em frente da Embaixada de Israel,
Rua António Enes, nº 16 (Metro Picoas), Lisboa

CGTP-IN CONDENA MASSACRE ISRAELITA

A CGTP-IN manifesta o seu mais veemente repúdio e condenação do bárbaro ataque de comandos israelitas que teve lugar, ao largo de Gaza, na madrugada de ontem.

As autoridades de Telavive deram mais uma prova evidente de que são verdadeiros fora da lei. Como se não bastassem décadas de ocupação dos territórios palestinianos de Gaza e da Cisjordânia e de assassinato indiscriminado do seu povo, avançam agora com este autêntico acto de pirataria, em águas internacionais, contra uma frota que transportava centenas de civis, cujo único objectivo era levar ao povo de Gaza a ajuda humanitária que Israel lhes nega.

Há 3 anos que Israel bloqueia aquele território, tendo, em Dezembro de 2008, desencadeado a brutal invasão, cujo horror ainda guardamos na memória. Em Gaza, morrem, todos os dias, dezenas de crianças e idosos, por falta de medicamentos, água potável e alimentação, que o bloqueio militar lá não permite entrar.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas acaba de condenar este “banho de sangue”, nas palavras do Secretário-Geral da ONU. A comunidade internacional não pode continuar a assistir passivamente e muito menos a ser conivente com o terrorismo de estado praticado pelo governo israelita.

É tempo de dizer: BASTA! De dizer BASTA aos seus hediondos crimes contra a humanidade. De dizer BASTA à ocupação da Palestina, dos Montes Golã na Síria e de territórios no sul do Líbano. De dizer BASTA às suas repetidas violações das resoluções da ONU sobre estes conflitos.

A CGTP-IN considera que é preciso desmascarar os que, “lamentando a perda de vidas humanas”, neste massacre e em tantos outros que Israel pratica, prosseguem o seu apoio militar, diplomático e económico a um regime que se coloca, permanentemente, à margem do direito internacional. Na primeira linha deste apoio, encontram-se os Estados Unidos da América e os seus principais aliados da NATO e da União Europeia.

A CGTP-IN exige do governo português uma firme condenação desta vergonhosa acção militar e uma actuação, nas diversas instâncias internacionais, em conformidade com a gravidade deste brutal massacre e das repetidas violações do direito internacional por parte de Israel.

A CGTP-IN continuará a denunciar, a nível nacional, europeu e internacional, designadamente no seio do movimento sindical, as continuadas violações e agressões de Telavive e a expressar a sua activa solidariedade para com os os povos que, na Palestina e em todo o Médio Oriente, são vítimas de ocupações, agressões, ingerências e bloqueios por parte de Israel.

Neste particular, a CGTP-IN declara a sua profunda solidariedade aos trabalhadores e ao movimento sindical palestinianos, nomeadamente às suas centrais sindicais representativas, a GUPW e a PGFTU.

Apela ainda aos trabalhadores e trabalhadoras, ao movimento sindical e ao povo português para que participem activamente nas acções de protesto e denúncia que se realizam no nosso País, designadamente, amanhã, dia 2 de Junho, pelas 18.00h, em frente da Embaixada de Israel, em Lisboa

A Comissão Executiva da CGTP-IN

Lisboa, 1 de Junho de 2010

CGTP-IN CONDEMS ISRAELI MASSACRE

The CGTP-IN expresses its profound repudiation and condemnation of the barbaric attack by Israeli commandos, which took place a couple of nights ago, in front of the Gaza Strip.

The Telaviv authorities gave yet another clear testimony that they are real outlaws. As if decades of occupation of the Palestinian territories of Gaza and the West Bank were not enough, together with the indiscriminate assassination of a whole people, they now add this act of piracy, in international waters, against a convoy carrying hundreds of civilians, whose sole purpose was that of taking to the people of Gaza the humanitarian aid which Israel denies them.

Actually, Israel has been blockading this territory for the last 3 years, having, in December 2008, unleashed a brutal invasion, whose horrors we still retain in our memory. Everyday, in Gaza, dozens of children and old people die, due to lack of medicine, drinking water and food, which the military blockade prevents from entering.

The United Nations Security Council has just condemned this “bloodshed”, in the words of the UN Secretary-General. In fact, the international community can no longer passively witness, and even less act in connivance with state terrorism, carried out by the Israeli government.

It is time to say: enough! To say enough of its hideous crimes against humanity. To say enough of its occupation of Palestine, the Syrian Golan Heights or South Lebanese territories. To say enough of its repeated violations of UN Resolutions concerning these conflicts.

The CGTP-IN considers it necessary to expose those who “regretting the loss of human lives”, regarding this massacre and so many more previously perpetrated by Israel, maintain their military, diplomatic and economic aid to a regime, which permanently places itself outside the international law. In the first line of supporters we find the United States of America, and its major NATO and European Union allies.

The CGTP-IN demands from the Portuguese government the firm condemnation of this shameful military operation and that it acts, in the international arena, in consonance with the seriousness of this brutal massacre and the repeated violations of international law by the state of Israel. 

The CGTP-IN will continue to expose, at national, European and world level, notably amidst the trade union movement, the continued Telaviv violations and aggressions and to express its active solidarity with the peoples who, in Palestine and in the whole Middle East, are the victims of Israel’s occupations, aggressions, interferences and blockades. 

The CGTP-IN wishes, yet again, to declare its profound solidarity with the Palestinian workers and trade union movement, namely to its representative trade union Centres, the GUPW and the PGFTU.   

We also call on the Portuguese workers, trade unions and people to actively participate in actions of protest and exposure that will be held in our country, notably tomorrow, 2 June, at 6.00 pm, in front of the Israeli Embassy in Lisbon.

The CGTP-IN Executive Committee

Lisbon, 1 de June 2010

 

Interjovem

Saudação da Interjovem

A Interjovem/CGTP-IN saúda os jovens trabalhadores que têm contribuído para a intensificação da luta nas empresas, serviços e locais de trabalho. D...

Inter-reformados

CIMH