Aumentos salariais para 2014

Para 2014 muitas são as empresas que aumentam os salários dos seus trabalhadores. Esta conquista comprova que a determinação e resistência dos trabalhadores que batalham por emprego e salário dignos, através da acção e luta, junto das empresas e das entidades patronais, traz resultados. Quem Luta Alcança!

 

Aumentos Salariais para 2014

- Vidromor: aumento de 30 euros/mês
- AE/Fermento Pão: aumento global de 2,8% (média de 35 euros/mês)
- Central Cervejas: aumento global 2,1% (média de 30 euros/mês)
- Grupo Hotéis Tivoli: aumento 1,5% (média de 20 euros/mês)
- Hotel Ritz: aumento 1 % (média de 30 euros/mês)
- Saint Gobain Sekurit Portugal: aumento de 25 euros/mês a cada trabalhador e 2,5% sobre subsídios e cláusulas pecuniárias; acréscimo de mais 2 dias de férias (25 dias de férias)  
- Continental Mabor: aumento de 2,5% nos salários, no subsídio de refeição e no prémio antiguidade; prémio de 1.100 euros a cada trabalhador (distribuição de dividendos)
- Camo: aumento de 25 euros/mês
- Tabaqueira: aumento de 2,1% (média de 28 euros/mês)
- Vision: aumento de 2%, mais prémio de 400 euros a cada trabalhador
- Fisipe: aumento de 1,5%, mais 50 euros de subsídio de creche e mais 500 euros a cada trabalhador de prémio de produção
- Tenneco: aumento de 2% (negociação efectuada em 2013)   
- British Hospital XXI: aumento global de 3 %  
- AutoEuropa: aumento de 1,6% (negociação efectuada em 2013
- Abrigada: aumento de 15 euros/mês, mais um prémio mensal de 15 euros (14 meses/ano)
- Manitowoc: aumento de 15 euros/mês
- STET: aumento de 1,3%
- Jado Ibéria: adiantamento de 1% (acto de gestão)
- Galp/Petrogal: prémio de 923 euros a cada trabalhador (ainda não foram concluídas as negociações salariais)
- PSA Plásticos: prémio de 350 euros a cada trabalhador
- Sidul; aumento de 1,5% nos salários e nas cláusulas de expressão económica, mais actualização do valor do prémio de antiguidade; o salário mínimo na empresa subiu para 643 euros;
- CCT/Torrefação Café: aumento de 1,6 % (os salários mais baixos tiveram aumento superior a 2%, passando o salário mínimo no sector para 495 euros)
- Hotel Sheraton: aumento de 1,5% (com aplicação de retroactivos ao ano de 2013)
- Hotel Meridien: aumento 1, % (média de 16 euros/mês)
- Restaurante Unitrato: aumento global 1,5% (média de 13 euros/mês)
- Hotel Tivoli: aumento de 1,5% (acto de gestão – adiantamento ao C. Reivindicativo)
- Avipronto: criado um prémio de ausência de sinistralidade de 15 euros/mês; atribuído um cabaz de natal para todos os trabalhadores no valor de 50 euros; (prosseguem as negociações dos salários)
- Frissul: Manter em 2014 a atribuição de um prémio de 150 a cada trabalhador, assim como o pagamento dos livros escolares aos filhos dos trabalhadores e, também, o aumento do subsídio de frio em mais 26 euros/mês (2,50/hora)
- Santos Barosa (vidro): adiantamento de 1% (acto de gestão)
- Metalo-Nicho (Arraiolos): aumento médio de 3,1%, correspondente a 28 €/mês
- Associação de Solidariedade Social 25 de Abril (Vendas Novas): aumentos diferenciados, de forma a valorizar mais os salários mais baixos, os quais tiveram um aumento na ordem dos 20 euros mensais
- Autoneum (Setúbal): aumento geral de 2% e atribuição de um prémio cujo valor pode variar entre 25% e 100% de um salário mensal
- Webasto (Palmela): aumento geral de 2%

Lisboa, 07.03.2014

 

Interjovem

Inter-reformados

CIMH